QUERO DOAR R$ 10,00
by

Como conferir vínculos e contribuições previdenciárias.

Como conferir vínculos e contribuições previdenciárias.

Neste artigo vamos tratar dos procedimentos que o segurado da Previdência Social deve adotar para realizar a conferência dos vínculos empregatícios e contribuições previdenciárias para manter seu histórico correto e atualizado.

Para que um segurado possa conferir se seus vínculos empregatícios, e as contribuições realizadas, estão regularmente registrados nos sistemas da Previdência Social é preciso obter o extrato de vínculos e contribuições junto ao INSS.

Para obter o extrato de vínculos empregatícios e contribuições o segurado deve agir da seguinte maneira:

1 - ir até uma agência do INSS e solicitar o extrato;

2 - autorizar, por procuração, que alguma pessoa vá até a agência do INSS e peça o extrato;

3 - ir pessoalmente, ou enviar uma pessoa com procuração, a uma agência do INSS e requerer a emissão de uma senha para acesso aos dados previdenciário por meio da internet. Com essa senha poderá obter o extrato e outras informações por meio do site da Previdência Social e

4 - retirar o extrato de vínculos e contribuições previdenciárias por meio dos caixas automáticos dos bancos do Brasil e Caixa Econômica Federal. Esse serviço é disponibilizado somente aos clientes desses bancos.

O que fazer com o extrato obtido conforme descrito nos itens anteriores?

Com o extrato em mãos o segurado deve separar todas suas carteiras de trabalho e as guias de contribuição previdenciária, caso tenha contribuído dessa forma, e conferir com os dados dos seus documentos com o que consta nos registros do INSS. Se encontrar algum vínculo empregatício ou contribuição que não conste no extrato terá que agendar um atendimento de acerto de vínculos e contribuições para requerer a regularização.

É importante salientar que as contribuições feitas com carnês, ou guias, só aparecem nos sistemas do INSS a partir de 01/1985, por isso é preciso guardar todos os carnês e guias pagas dos períodos anteriores a essa data, para utilizar quando for requerer algum benefício. Também é possível pedir a emissão de microfichas com as contribuições realizadas antes de 01/1985. Tudo que constar nessas microfichas tem valor para fins de comprovação de contribuição.

Caso haja algum vínculo empregatício que não consta nos registros da Previdência Social e o segurado não tenha todos os documentos exigidos para que seja feita a inclusão, ou acerto, poderá ser requerido o processamento de uma justificação administrativa que consiste em apresentar um mínimo de três testemunhas que possam comprovar que o emprego existiu na devida época. Saiba mais sobre justificação administrativa neste artigo: O que é justificação administrativa no INSS e para que serveSaiba quais documentos deve apresentar para comprovar um vínculo empregatício neste artigo: Como comprovar vínculo empregatício que não consta no INSS.

O segurado deve proceder como acima descrito para não ter surpresas quando for requerer sua aposentadoria pela falta de registro de algum emprego e ter que correr para reunir documentos, sendo que quanto mais antigo for o vínculo a ser comprovado mais difícil será encontrar documentos e mesmo testemunhas, caso seja necessário.

Caso tenha alguma dúvida faça sua pergunta que será respondida o mais breve possível.

Fórum do Consultor. Pergunte sobre os benefícios do INSS

18 comentários :

Curioso disse...

O benefício de auxílio doença é feito pelo salário da carteira ou pelo salario da comissão no caso de quem é comissionado?

Catarino Alves disse...

A renda é feita pela média das contribuições.

Sula Trigo Lanzillo disse...

Boa tarde. tenho uma empregada doméstica registrada em carteira desde 1992. Sempre paguei seu salário, décimo terceiro, férias, etc.
Paguei sempre pelo sálário minimo nacional amplamente divilgado, e descobri que a partir de 2009 existe um salário minimo estadual. Então estou a seis anos pagando errado?? Como regularizo?? O inss parcela?? pois possuo a ajudante ´por necessidade e não luxo.Ou começo a partir deste ano/mes a pagar pelo mínimo estadual e esses anos ficam assim?? Tenho também que registrar o fgts e estou com dúvidas para preencher o cadastro no e social. Pode por favor me ajudar??

Catarino Alves disse...

Sula
Tem que ir ao INSS e pedir o cálculo, depois com a guia vai à Receita Federal para pedir parcelamento.

Elaine Molina Oshiro disse...

Boa tarde. Sou empresaria e recolho o INSS como Contribuinte Individual. No extrato de vínculos do INSS aparece :
Tipo de Víbnculo: lgn
Empregador: CONTRIBUIÇÃO PARA A PREVIDENCIA SOCIAL
CNPJ 00.000.000/000-00
Pergunto:
O que é vínculo lgn ?
Empregador não deveria ser a razão social da minha empresa?
CNPJ não deveria ser o da minha empresa?
Grata, Elaine

Catarino Alves disse...

Elaine
Você precisa se decidir se é empresária, que faz recolhimento via GFIP, ou se contribuinte individual que recolhe por guia GPS. Não sei o que é ing, mas o CNPJ só aparece se o recolhimento for feito pela empresa.

VRP disse...

Olá, boa tarde, fiz 2 pagamentos ao INSS via GPS como facultativo e ao emitir o extrato previdenciario os mesmos não apareceram. O que fiz de errado? Tem como emitir um extrato somente dos pagamentos via GPS? Obrigado e um abraço, Valmir Piaia

O Consultor em Previdência disse...

Valmir
GPS é guia da previdência social, é a única forma de contribuir, veja se o número do NIT foi digitado corretamente, se tem a guia paga é só ir ao INSS que arrumam.

Renato Alves disse...

Boa noite amigão. Meu pai participou de um parcelamento promovido pelo inss durante a gestão do então presidente Figueiredo. Ocorre que meu pai perdeu o documento probatório e,por esta razão, hoje não consegue comprovar o tempo de contribuição exigido. Esses quase 7 anos de contribuição estão fazendo muita falta e a resposta que o inss nos dá é a de que o sistema informatizado foi implementado após esse período e por isso não conseguem constatá-lo. O que eu faço?

O Consultor em Previdência disse...

Renato
Vai ter que procurar esse documento ou propor pagar de novo.

My Blogger disse...

Bom dia. Eu fui ao INSS e imprimi o Extrato Previdenciário porém ao conferir as informações identifiquei que as data de entrada/saída estão corretas de acordo com a minha Carteira Profissional. Porém percebi que em 2 das empresas as remunerações não batem ou seja na primeira empresa que iniciou em 08/1979 até 12/1982, faltam as informações de remunerações de 08/79 até 12/81 (faltam 31 remunerações), E em outra empresa que iniciou em 08/1988 10/1989 estão faltando as remunerações no período entre 01/89 até 10/89 (faltam 10 remunerações).
Pelas contas de tempo, em 03/2016 devi entrar com a aposentadoria por tempo de contribuição (35 anos e estou com 52 anos). A pergunta é: terei problemas com a falta das remunerações mesmo verificando que as datas de entrada/saída do extrato conferem com a minha Carteira Profissional ou não terei problemas comprovando com a Carteira apenas ?
Obrigado - Francisco Candido

O Consultor em Previdência disse...

Francisco
Não tem problema, o cálculo inicia em 07/94

Simone disse...

Estou com o mesmo problema do Francisco, emiti o CNIS e uma empresa que trabalhei consta o VINCULO correto, de acordo com a carteira profissional, de 12/05/1986 à 14/051988, mas constam na relação de salários apenas o período de 01/1987 à 12/1987. A Previdência pode alegar que não foram feitas as contribuições deste período? A empresa informa que o prazo de arquivo das GFIPs já expiraram, não tem como comprovar os recolhimentos. O que deve ser feito se o INSS não aceitar o período? Obrigada

Consultor Previdenciário disse...

Simone
Não tem que fazer nada, pois nesse período só precisa comprovar o vínculo.
QUERO DOAR R$ 10,00

Thereza Souza disse...

Olá, tudo bem?
Meu pai já está aposentando e queremos pedir uma revisão da aposentadoria, porém na CNIS que o INSS emite não constam as contribuições anteriores à 1976, quando foi implementada a Rais.
Por azar, meu pai perdeu a carteira de trabalho neste período.
Estamos pensando em entrar com um processo para solicitar a revisão da aposentadoria, mas não temos como comprovar a contribuição. O único documento que me comprova que meu pai já contribuía é um extrato de participante do PIS, onde informa que a data do cadastramento foi em 01/07/1971. Logo, para ele ter sido cadastrado em 1971, já comprova que ele possuía registro em carteira e consequentemente a contribuição para a previdência.

Você me orienta a ir até um posto e solicitar microfichas anteriores a 1976?

Consultor Previdenciário disse...

Thereza
Não existe microficha de emprego, só de contribuição feita com carnê. Procure a empresa onde trabalhou para que lhe deem cópia dos documentos que comprovem o pretendido.
VOU FAZER UMA DOAÇÃO

Ingrid Hury disse...

Fiz uma consulta ao extrato previdenciario para conferir se constava minhas contribuicoes de segurado facultativo , e me deparei com a ddescrição de segurado individual ,isso está correto?no comprovante de pagamento o codigo esta 1406 como preenchido por mim ,o que pode ter acontecido?

Consultor Previdenciário disse...

Ingrid
Na verdade tanto o autônomo como o facultativo são segurados individuais.