QUERO DOAR R$ 10,00
by

Planos de contribuição ao INSS e os benefícios oferecidos.

Planos de contribuição ao INSS e os benefícios oferecidos.

Neste artigo será tratado sobre as diversas formas de realizar contribuições à Previdência Social e os benefícios oferecidos de acordo com a opção escolhida pelo segurado. A Previdência Social oferece três planos de contribuição: plano normal, plano simplificado e plano família de baixa renda. A escolha entre eles não deve ser pensada como uma forma de contribuir com valor menor, pois pode ocorrer dos valores recolhidos não serem aceitos pelo INSS por falta de enquadramento nas regras.

A Previdência Social do Brasil vem mudando e se adaptando aos novos tempos. Essa adaptação trouxe a oferta de vários planos para que o cidadão possa iniciar suas contribuições para se tornar segurado e ter direito aos benefícios do INSS. Há algum tempo tudo era bem simples, para uma pessoa se tornar segurado da Previdência Social, como contribuinte individual ou facultativo, bastava fazer a inscrição e seguir contribuindo.

Hoje tudo está mudado e há várias opções disponíveis para quem quer iniciar suas contribuições previdenciárias. Quando me perguntam "o que tenho que fazer para começar a contribuir" fica difícil responder, pois não sei o que o cidadão pretende, que tipo de benefício pretende obter e outros dados necessários. Por isso resolvi fazer este artigo para tentar dar uma explicação geral sobre esse assunto.

O cidadão se torna um segurado da Previdência Social quando realiza sua filiação ao sistema previdenciário. A filiação ocorre da seguinte maneira: para o segurado empregado mediante o registro do primeiro emprego; para o empregado doméstico mediante a inscrição e registro do emprego na CTPS e para o contribuinte individual e facultativo mediante inscrição junto à Previdência Social.

O contribuinte individual e o contribuinte facultativo podem escolher em que plano irão realizar suas contribuições e, para tomar a decisão, é preciso saber quais os benefícios que terão direito de acordo com o plano escolhido. Veja abaixo a descrição de cada plano:

- Plano normal de contribuição: Dá direito a todos os benefícios oferecidos pela Previdência Social. Neste plano a contribuição deve observar o percentual de 20% tendo por base mínima o valor do salário-mínimo e máxima o valor teto previdenciário. Este plano pode ser usado pelo contribuinte individual, trabalhador autônomo e profissionais liberais, e pelos contribuintes facultativos. Os códigos de contribuição são: contribuinte individual 1007 e facultativo 1406, a contribuição mínima é de R$ 157,60 e a máxima R$ 932,75.

Observação importante: O contribuinte individual que presta serviço à empresa tem a contribuição previdenciária retida por esta no percentual de 11% do valor pago. Caso o valor recebido da empresa seja menor que o salário-mínimo será necessário fazer uma contribuição complementar da seguinte maneira: desconta o valor já pago pela empresa e calcula 20% do saldo. Exemplo: recebeu 500,00 por serviço prestado, desconta esse valor do salário-mínimo, ou do valor que escolheu para contribuir, e calcula 20%, sendo que neste exemplo daria uma contribuição de R$ 57,60 (788,00 - 500,00 = 288,00 x 20%)

- Plano simplificado de contribuição: Não dá direito a aposentadoria por tempo de contribuição e nem dá direito de averbar o tempo contribuído em outro regime, como no Regime Próprio de Previdência dos servidores públicos. Tem direito aos demais benefícios. Neste plano o contribuinte recolhe 11% do valor do salário-mínimo. Os códigos de contribuição são: contribuinte individual 1163 e facultativo 1473, recolhe o valor de R$ 86,68.

Observação importante: o contribuinte deste plano pode complementar a contribuição para atingir o percentual de 20% caso queira aproveitar o período contribuído para fins de aposentadoria por tempo de contribuição ou certidão de tempo de contribuição.

- Plano família de baixa renda: O contribuinte que escolhe este plano tem os mesmos direitos oferecidos no plano simplificado, quanto aos benefícios. Para optar por este plano o cidadão não pode ter renda de nenhum valor em seu nome e deve viver em família cuja renda máxima não ultrapasse o valor correspondente a dois salários-mínimos, hoje R$ 1.576,00. Neste plano recolhe 5% do valor do salário-mínimo. O código a ser usado é 1929 e o valor da contribuição é de R$ 39,40.

As contribuições feitas no plano família de baixa renda não são incluídas automaticamente pelo INSS, antes de obter um benefício é feita a conferência para ver se realmente pertence à família de baixa renda e se está regularmente registrada na prefeitura (CADÚNICO). Saiba mais acessando o artigo que trada dos direitos da Dona de Casa.

Observação importante: o contribuinte deste plano deve tomar o cuidado de não informar valor, como renda mensal, no momento de se cadastrar no CADÚNICO, oriundo de bolsa-família ou alguma ajuda financeira que receba, pois se constar qualquer valor, mesmo que insignificante, o sistema do INSS irá recusar as contribuições. Caso as contribuições feitas neste plano sejam recusadas pelo INSS o contribuinte pode propor pagar a diferença para alcançar o percentual de 11% para aproveitar os valores já recolhidos.

Para iniciar qualquer dos planos de contribuição acima é precisa fazer a inscrição na Previdência, quem já tem o número do PIS pode usar normalmente. Se a inscrição for muito antiga é aconselhável ir ao INSS e atualizar os dados cadastrais. Quando for fazer inscrição inicial pode utilizar o site da Previdência, o telefone 135 ou ir à uma agência do INSS.

Saiba mais sobre as formas de contribuição acessando o site da Previdência Social. Caso tenha alguma dúvida faça sua pergunta que será respondida o mais breve possível.



Fórum do Consultor. Pergunte sobre os benefícios do INSS

65 comentários :

Hermann Manhaes disse...

O código que sai impresso na GPS gerada para pagamento mensal de meu INSS é o 1201, o que significa.
Contribuo como contribuinte autônomo.
Poderia enviar uma resposta para meu e-mail (eng.hermann.manhaes@hotmail.com)
Obrigado.
Hermann

Catarino Alves disse...

Hermann
No início do preenchimento é pedido que escolha do tipo de contribuinte. Se escolheu certo, pois esse código é de uso exclusivo da previdência. Será que não está tentando pagar períodos em atraso?

Wedna Oliveira Balduino disse...

como faço para contribuir em atraso de estagiario.

Catarino Alves disse...

Wedna
Não tem o que fazer estagiário é contribuinte facultativo e nessa condição não pode fazer recolhimento em atraso.
Qual sua dúvida sobre o INSS?

Alex Faxina disse...

Boa Noite.
Sou registrado em duas empresas, cada uma com um salário e meio. Gostaria de saber se o calculo do INSS é feito pelos dois salários.
Obrigado.

Catarino Alves disse...

Alex
Tem que levar a carta de afastamento das duas empresas e vai ser considerado os dois salários.

valdir paschoalin disse...

senhor catarino nao sei se a primeira carta que mandei para o senhor foi pois nao sei direito mexer no pc trate do site do inss e recursos esta fora do ar desde sexta feira santa nao consigo mais ver meu processo de aposentadoria sei que foi julgado em novembro foi para a seçao de reconhecimento acho que la de brasilia mesmo dai saiu assim de la processo enviado para execuçao mais de la pra ca nao consigo mais acessar o site reclamei na ouvidoria e eles me informaram que havia chegado na seçao de reconhecimento de direitos mais e de brasilia ?ou e aqui de campinas? chegou dia 1 de abril agora 2015nao consigo mais informaçao nenhuma nem no site e nem na erecursos

Catarino Alves disse...

Valdir
Eu não tenho acesso a nenhuma informação, por isso, sugiro que vá ao INSS ver o que houve.

PETRUS disse...

Olá. Meu nome é Petronio. Sou trabalhador informal, nunca contribui com a previdência. Não sou cadastrado em nenhum programa social do governo. Trabalho com digitação em minha própria casa.
Desejo contribuir como autônomo e tenho a NIT, pois trabalhei dois anos como fiscal do ENEM e foi preciso tirar esse documento. Fora isso não tenho nada registrado em carteira.
Como faço pra contribuir e isso vai interferir em alguma coisa, pois não me lembro o ano que trabalhei no ENEM.
Obrigado.

Catarino Alves disse...

Petronio.
É só escolher um plano de contribuição e começar a contribuir usando o NIT que já tem, os detalhes estão no artigo.

Bruno Becker disse...

Boa Tarde

tive meu beneficio indeferido...meu caso foi o seguinte, entrei na empresa dia 20/12/2014...me acidentei dia 31/12/2014, acidente de trabalho onde foi aberta uma CAT..e tudo...pelas normas do INSS, auxilio doença acidentario nao tem carencia...meu pedido foi negado por falta de qualidade no segurado...nao entendo?? tem ou nao carencia??

Catarino Alves disse...

Bruno
Não tem carência, mas tem que ter qualidade, ou seja, estar devidamente registrado, é provável que a empresa não tinha registrado o emprego, terá que provar que o emprego existia antes do acidente.

Diego B. Cruz disse...

Olá Catarino,
Gostaria de perguntar o seguinte:
Minha mãe foi funcionária publica municipal no estado de MS por um longo período de tempo!!! O detalhe é que ela ficou trabalhando como autônoma há um período de aproximadamente 18 anos!! Agora ela gostaria de retomar o pagamento do INSS para fins de aposentadoria. Pergunto: Qual melhor plano para adesão? É possível o pagamento atrasado das guias, se sim, como faço isso? Muito obrigado e espero retorno!!!

Catarino Alves disse...

Diego
Para pagar atrasados tem que ter autorização do INSS, ela deve ir em uma agência e ver sua situação.

Mauri Dutra Junior disse...

Trabalho fazem 30 anos como funcionário público, faltam 7 anos e 6 meses para me aposentar no RPPS, acontece que paralelamente exerço a profissão de fotografo, como vou completar 50 anos no final de 2015, gostaria de contribuir para o INSS no código 1163, há alguma proibição pelo fato de pertencer a um RPPS, caso não, de que formas posso comprovar junto ao INSS, minha renda mensal como fotografo?

Catarino Alves disse...

Mauri
O plano simplificado é destinado para quem é de baixa renda e está desprotegido da Previdência, não é o caso dos servidores públicos, por isso que quer contribuir com esse código a decisão é sua, pois pode não ter as contribuições aceitas para fins de benefício, pois essa matéria ainda não foi decidida pelo Ministério do Planejamento, ou seja, se os servidores públicos podem optar pelo plano simplificado de previdência.

Leandro Lima disse...

Boa noite, Sr Catarino!

Se puder me ajudar ficarei muito grato.

Minha esposa havia trabalho até 01/2012, somando um total de 8 contribuições para
o INSS.
Em 2014 ela trabalhou de 06/2014 a 10/2014 somando mais 5 contribuições, perfazendo
um total de 13 contribuições para o INSS.

Ela está com problemas de depressão e ansiedade sérios.

Agora minhas perguntas: Ela recuperou sua qualidade de segurado até 10/2015, está certo?
Como ela tem um total de 13 contribuições e no caso na ultima vez passou de 1/3 da carência
do auxilio doença, ela pode tentar pedir o benefício até 10/2015, correto?

Ela não está conseguindo médico psiquiatra pelo SUS, para não correr o risco de perder a qualidade de segurado ela pode fazer uma contribuição facultativa antes de outubro
para mante-la?

Agradeço muito por sua atenção, que Deus abençoe esse belo trabalho de utilidade publica.

Att,
Leandro Lima.




Catarino Alves disse...

Leandro
Está certo seu raciocínio, se pagar uma contribuição renova o direito por mais 12 meses.

rogerio silva disse...

Olá,Catarino Alves! Tenho quarenta e oito anos e nunca contribui com o INSS pois sempre trabalhei como Autônomo.Gostaria de saber o que preciso fazer para,legalizar a minha situação na Previdência e com isso poder ter o direito legal de ter uma aposentadoria,por gentileza

Catarino Alves disse...

Rogerio
É só escolher o plano de contribuição e seguir pagando.

Leandro Lima disse...

Obrigado.

Só uma pequena dúvida. A qualidade vai até Outubro, qual o prazo final máximo para fazer uma contribuição sem perder a qualidade? Sendo desempregada, em qual enquadramento ela deve fazer essa contribuição e qual seria a porcentagem "valor"?

Muito obrigado por sua ajuda.

Catarino Alves disse...

Leandro
Tem que pagar antes de ter passado os 12 meses, o valor é só escolher o plano.

Leandro Lima disse...

Boa tarde, Sr. Catarino!

Veja se pode me auxiliar por favor. Sou inscrito no INSS desde 2001 com 11 contribuições apenas.

Comecei a ficar doente em 01/2006, trabalhava como mecânico autônomo e não estava contribuindo.

Em 2008 dei entrada no INSS para ver se teria direito a algum beneficio e me deram o BPC devido está sem renda comprovada e com deficiência por conta da doença.

Eu queria saber se eu voltar a contribuir para o INSS mesmo sabendo que perderei meu beneficio, eu posso fazer 4 contribuições para recuperar a qualidade de segurado e assim fazendo 15 contribuições no total, cumprindo assim a carência do auxilio doença podendo dar entrada em um beneficio previdenciário que seria o auxilio doença?

Na época eu não tive conhecimento sobre o assunto e nem orientação como proceder.

O BPC me ajuda muito, mas ele tem algumas regras que podem me fazer perde-lo a qualquer momento, sem contar que o grau da minha limitação e saúde piorou muito eu hoje provavelmente estaria aposentado por invalidez pois tem Esclerodermia Progressiva Difusa.

Agradeço imensamente.

Catarino Alves disse...

Leandro
Agora que já está doente não adianta voltar a contribuir que o INSS não irá aceitar.

Leandro Lima disse...

Catarino, essa dúvida me surgiu pois quando modificaram a lei do BPC em que o beneficio é suspenso quando se volta ao trabalho e não mais cancelado, diz que se houver a necessidade de voltar a receber o BPC,

" § 1o Extinta a relação trabalhista ou a atividade empreendedora de que trata o caput deste artigo e,
quando for o caso, encerrado o prazo de pagamento do seguro-desemprego e não tendo o beneficiário adquirido direito a qualquer benefício previdenciário, poderá ser requerida a continuidade do pagamento do benefício suspenso".

Como eu já era inscrito no RGPS bem antes de ficar doente e começar a receber o BPC, o INSS não poderia alegar doença pré existente.

Seria como uma tentativa de voltar a trabalhar, mas para eu conseguir direito a receber um beneficio previdenciário fazendo tudo dentro da lei. Pelo menos isso foi o que eu entendi. rsrsrs

Desculpe o incomodo, agradeço por sua atenção.

Catarino Alves disse...

Leandro
Você é livre para fazer o que quiser, só não pode depois dizer que leu aqui que era possível o que pensa.

Leandro Lima disse...

Por favor não fique chateado com o meu comentário.

Agradeço pela atenção prestada. Que Deus o abençoe!!!

Antonio Glup disse...

Prezado.
Minha esposa trabalhou com carteira assinada por 11 anos, até 1990. Ficou parada desde então, sem contribuir para o INSS. Voltou a trabalhar como vendedora autônoma já há algum tempo, entretanto, até agora não recolheu INSS. Sei que para voltar a ser segurada, basta usar o número do PIS dela e no site da Previdência emitir a guia e pagar como Contribuinte Individual de agora em diante. Mas e o período desde quando ela começou a ser autônoma? Ela pode fazer o cálculo no próprio site da Previdência e recolher ou tem que ir a uma agência para ver se aceitam esses recolhimentos em atraso? Agradeço antecipadamente pelo esclarecimento. Abraço.

Catarino Alves disse...

Antonio
Tem que pedir autorização formal no INSS, mas se quer se aposentar por idade não adianta pagar atrasados que não somam para a carência de 15 anos.

Genezio Lemos de Castro disse...

Sr. Catarino, boa tarde!
Sou professor aposentado pela rede pública Municipal da capital (SP). Trabalhei concomitantemente na rede pública Estadual no período de 16/02/84 a 18/09/96, e tenho 54 anos. Solicitei Certidão de Tempo do ultimo período (não utilizado na minha aposentadoria), para averbar junto ao INSS para uma outra aposentadoria por idade. Calculando esse tempo dá um total de 139 contribuições, faltando assim 41 para completar as 180. No período de 07/94 a 09/96 o meu salário corrigido hoje seria aproximadamente R$ 3.000,00. Qual seria o valor da contribuição que seria mais vantajosa nesse momento e qual o tipo de contribuição?

Catarino Alves disse...

Genezio
A renda é feita pela média, veja mais detalhes neste link:http://www.consultor-online.com/2015/03/o-calculo-da-renda-mensal-nos-beneficios-do-inss-um-exemplo-pratico.html

luana sabino disse...

Sr. Catarino, boa tarde!
Recebo pensão por morte, no entanto, estou pensando em prestar concurso! Caso eu passe o benefício é cortado?
Desde já, agradeço. Abraços!

Catarino Alves disse...

Luana
Se recebe pensão deixada por pai ou mãe perde o direito quando for nomeada no serviço público.

luana sabino disse...

Bom dia Sr. Catarino. Antes do sr me responder liguei para previdência, duas vezes. Nas duas ligações ambos os atendentes me disseram que eu não perderia o benefício. A única forma de perder o benefício seria quando atingisse 21 anos. O que o sr poderia me dizer a respeito disso?

Adriano Lottermann disse...

Minha esposa completou 40 anos de idade e praticamente nunca contribuiu para a previdência (deve dar no máximo um ano de contribuição). Vou começar a pagar para ela agora como facultativo. Devo pagar com os 20% (plano normal) ou os 11% (plano simplificado) de contribuição? Como ela não conseguiria se aposentar pelo tempo de contribuição entendi que não valeira a pena pagar os 20%. Não sei se interpretei errado.

Catarino Alves disse...

Adriano
A diferença é se pretende pagar pelo mínimo ou com valor maior, se for pagar o mínimo o melhor é os 11%.
Portal do Conhecimento Previdenciário

DEBORA OLIVEIRA disse...

Trabalhei e contribui com o INSS por 28 anos, parei de trabalhar e contribuir para o INSS em fev 2012, quero voltar a contribuir, e se eu entendi esse pagamento em atraso teria que ter analise do INSS e mesmo se fosse autorizado esse periodo não entraria na contagem para aposentadoria, ou seja não e vantagem, o adequdo e iniciar o pagamento o mais rapido para a fim de aposenadoria.

Catarino Alves disse...

Debora
Sua afirmativa é verdadeira e falsa, só pode pagar o tempo que deixou de pagar se já era contribuinte individual e deixou de recolher, tem que ter autorização do INSS. O pagamento feito, com autorização do INSS, soma normalmente para o tempo geral para fins de aposentadoria.

DEBORA OLIVEIRA disse...

Obrigada Sr. Catarino pela orientação o recolhimento era pela empresa. Perdi os 4 anos que deixei de pagar e agora para contagem de aposentadoria devo iniciar rapidamente ja que estou com 50 anos e quero er o beneficio da aposentadoria o Plano escolhido e normal de contribuição (Facultativo) correto? Mais uma vez agradeço sua atenção e sua proposta em ajudar. Abs

Catarino Alves disse...

Debora
Nesse caso não pode pagar atrasados, pois desempregado é contribuinte facultativo e nessa condição só pode fazer pagamentos sem atraso.

Kianne Silva disse...

Olá, Passei em dois concursos. Trabalhei pela prefeitura durante um ano e pelo estado durante um ano também. Ensinei em escola privada durante 3 anos. Agora estou apenas estudando e vou começar a pagar a GPS pelo plano simplificado (11%). Quando eu for me aposentar vou aproveitar todas as contribuições que já fiz antes do carnê da GPS?

Catarino Alves disse...

Klanee
Sim, soma tudo, porém somente para aposentadoria por idade.

Kianne Silva disse...

Obrigada pelas informações , Catarino. Excelente site.

Onofre Candido Sobrinho disse...

Olá, recolhi por cinco anos contratado pelo Estado, paguei gps ora 20% , ora 11% do minimo e irei me aposentar daqui há três anos. É compensativo continuar pagando 20%? Por quê?

Catarino Alves disse...

Onofre
Só pode contar tempos com contribuição diferente para aposentadoria por idade, 15 anos, com renda igual ao mínimo, assim não tem porque pagar 20%.

Onofre Candido Sobrinho disse...

Olá, Catarino, te agradeço muito por me responder. Esqueci-me de dizer que vou me aposentar por idade, 65 anos. O sistema não pegará os pagamentos maiores e somará? Não vão ter efeitos os pag a 20%? Tenho pago pelo sistema e ele só fornece guias a 20%. E dai?
Agradeço, muito.

Catarino Alves disse...

Onofre
Não entendi sua dúvida, sugiro que vá ao INSS ver se o que está fazendo tem algum valor.

Katy Elayny disse...

Boa tarde, sou professora efetiva da rede estadual de ensino de SP, tenho 46 anos e desde julho do ano passado comecei a contribuir pelo codigo 1473 ( aposentadoria por idade) Minha duvida é a seguinte, estou fazendo certo? Posso aposentar me pelo regime de previdencia SPPREV e pelo INSS? Desde já obrigada Katy

Catarino Alves disse...

Katy
Está errado, servidor público não pode contribuir como facultativo.

Katy Elayny disse...

Catarino, muito obrigada por responder.
Uma duvida ainda persiste, dou aulas particulares em casa, posso contribuir individualmente? No caso como autônomo?

Catarino Alves disse...

Katy
Se exerce atividade pode sim.

Katy Elayny disse...

seria no caso o codigo 1007?

O Consultor em Previdência disse...

Sim, pode ser esse, leia o artigo que tem explicação para cada caso de planos de contribuição.

Mth d´Avila disse...

Olá , excelente blog.
Tenho algumas dúvidas referentes pagamentos da previdência atual.
1- Tive alguns períodos de carteira assinada e outros paguei e continuo pagando como contribuinte individual cod. 1163 no valor de 11%. Está soma no final dá direito se aposentar por idade, correto?
2 - Pagava o INSS da minha empregada, porém ficou afastada por um longo período [auxílio doença], regressou em 2015 apenas 2 x na semana [questões de saúde], retornei o pagamento do benefício código 1600, porém sem vinculo trabalhista . Devo continuar pagar neste código 1600 ou 1163 contribuinte individual ou 1201 contribuinte individual domestico.
3 - Meu filho tem 22 anos, só terminará seus estudos com 27 anos. Gostaria de pagar como contribuinte individual e no futuro, empregado paro a contribuição. Mas o tempo de contribuição é contado mesmo em código diferente. Desde já agradeço.

O Consultor em Previdência disse...

1 - está correto, tudo que contribuir soma.
2 - desde outubro de 2015 não há mais como pagar no código 1600, só registrando o empregado no e-social.
3 - estudante é contribuinte facultativo, pode contribuir nessa categoria.
Doar é Participar, Faça uma DOAÇÃO e Ajude a manter este Portal

UMA CEARENSE NA CROÁCIA disse...

Ola Catarino,

Tenho 43 anos,comecei a contribuir a partir de 1986, tenho 17 anos de contribuicao. Trabalhei ate novembro de 2014 no Brasil com carteira assinada em empresa privada. Atualmente estou residindo na Europa. Em 2015 cheguei a pagar a contribuicao na modalidade individual, digito o codigo 1007, escolho Opções de Cálculo: Cálculo de Contribuições Filiados Antes de 29/11/1999, no valor de 240,00 sobre um salario de 1200,00 como base para o recolhimento (janeiro, fevereiro e marco), mas o código que insiste em sair impresso na GPS gerada para pagamento mensal de meu INSS é o 1201. O INSS diz que o codigo 1201 (gerado automaticamente pelo sistema do INSS) não e considerado para contagem de tempo de contribuição para aposentadoria.

Vou retomar o pagamento agora em 2016.

Perguntas:

Por que sai este codigo 1201, mesmo preenchendo o 1007?
E verdade que o codigo 1201 não e considerado para contagem de tempo de contribuição para aposentadoria?
Qual recolhimento e o melhor no meu caso, individual ou facultativo e sobre qual codigo devo recolher se eu quiser aproveitar o tempo que já tenho de contribuicao que sao os 17 anos como empregada de carteira assinada?
E se eu pagar intercaladamente (2015 tres meses, 2016 6 meses), ha album problema no futuro para minha aposentadoria por tempo de contribuicao?
Para que eu tenha uma aposentadoria em torno de 2000,00 reais, base dos meus salarios, quanto devo recolher?
E com quantos anos de contribuicao devo dar entrada? Se eu recolher por mais 8 anos, completando 25 anos de contribuição, e dando entrada aos 60 anos, ou seja somando 85 pontos. Vou poder me aposentar com 100% da média dos 80% maiores salários?

Muito obrigada pela atencao.

Grata.
Rosi

O Consultor em Previdência disse...

Quem mora no exterior só pode contribuir como facultativo. Se saí 1201 é porque está fazendo alguma coisa fora do normal, como emitir guia em atraso.
Como facultativo pode pagar como quiser, para se aposentar tem que ter o tempo mínimo.
Doar é Participar, Faça uma DOAÇÃO e Ajude a manter este Portal

zeus disse...

Bom dia, obrigado pelo blog.
Contribuiçao em debito automatico do 20% do salario minimo:
a atualizaçao na base do novo salario minimo è feita automaticamente pelo INSS come diz o banco?
Tenho que tomar alguma providencia?
Muito obrigado,
ROberto

O Consultor em Previdência disse...

Não sei sobre isso, mas acredito que seja muito difícil que isso ocorra.

ferrantebta disse...

Bom dia. Minha esposa é funcionaria da Prefeitura Municipal de Buritama, há 25 anos e aqui as contribuições são feitas para o IPREM - Instituto de Previdencia Municipal. Ficamos sabendo, que se caso ela comece a contribuir com o INSS, por um período de 15 anos, ela também conseguirá aposentar-se pelo INSS. Gostaria de saber, se eu devo recolher sobre 11% ou 20% do salário mínimo, pois ela ainda trabalha para o município recolhendo a contribuição para o IPREM.

O Consultor em Previdência disse...

Para ela contribuir ao INSS tem que ser empregada de empresa privada ou ser trabalhadora autônomo, pois não pode contribuir como facultativo. Deve contribuir com 20%, pois o 11% é para quem é desprotegido do sistema previdenciário.
QUERO DOAR R$ 20,00

Cloves Jose dos Santos disse...

Boa tarde !

Meu Nome é Cloves Jose dos Santos, sou registradao CLT com 4000,00 gostaria de complementar no teto do inss que é 5168,00.

Posso recolher como autonomo sobre 20% de 1168,00 ?

Enviar resposta para :

cloves.jose@globo.com


Consultor Previdenciário disse...

Cloves
Pode pagar, mas antes veja este link:http://www.aposentadorias.net/2014/01/a-multipla-atividade-e-a-renda-mensal-nos-beneficios-do-inss.html

QUERO DOAR R$ 20,00

LUCIANE disse...

Boa tarde, minha mãe contribuiu por 2 anos como empregada doméstica, que seria 5% do valor do salário, e hoje está com problemas de saúde, o médico deu um laudo para ela entrar com pedido de auxílio doença, e lá no INSS disseram que não existe mais isso de pagar 5%, que as pessoas que pagaram esse valor, devem fazer um pedido pra que esse dinheiro seja ressarcido, é isso mesmo?

Consultor Previdenciário disse...

Luciane
Na verdade nunca existiu empregada doméstica que pague 5%, o percentual é 20%.
QUERO DOAR R$ 10,00