by

Quando é permitido contribuir à Previdência Social em atraso.

Quando é permitido contribuir à Previdência Social em atraso.

Neste artigo vamos esclarecer sobre o recolhimento de contribuições da Previdência Social fora de prazo. O contribuinte individual e também o contribuinte facultativo não pode simplesmente decidir que quer recolher períodos em atraso, precisa saber se a Previdência Social irá aceitar esses recolhimentos para fins de benefício. Para emitir a guia GPS o contribuinte deve acessar o site da Previdência Social, antes leia o artigo por completo.

Atualmente a cobrança das contribuições previdenciárias são de responsabilidade da Receita Federal, porém é no INSS que o contribuinte tem que comparecer para acertar ou obter autorização para recolhimento fora de prazo. O INSS é quem decide se aceita ou não as contribuições recolhidas em favor de seus segurados.

O contribuinte individual deve seguir as seguintes orientações para recolher contribuições em atraso e aproveitá-las para fins de benefício:

- Recolher contribuições vencidas em período não prescrito:

1 – O contribuinte tem inscrição e ao menos uma contribuição recolhida sem atraso e de data anterior ao início do período que quer regularizar.

2 – As parcelas vencidas pertencem a período não prescrito. Ao acessar o site da Previdência Social o sistema informa a data a partir da qual o período é considerado não prescrito, atualmente pode ser recolhido períodos vencidos a partir de 01/2010.

3 – O contribuinte não perdeu a qualidade de segurado, ou seja, não ficou sem contribuir por tempo que lhe tire a condição de segurado da Previdência Social.

Se o contribuinte tiver satisfeito as condições acima pode emitir a guia e recolher as contribuições que se encontram em atraso. O INSS só aceita pagamentos em atraso quando ficar comprovado que o segurado exerceu atividade sujeita a contribuição e não recolheu. Essa comprovação tem que ser feita por documentos, por isso pode ocorrer do INSS requerer as comprovações quando o segurado for requerer algum benefício. Se o segurado não satisfez a condição 3 acima terá que pedir autorização prévia no INSS, mesmo que o sistema da Previdência permita a emissão da guia de recolhimento.

Deve-se salientar que contribuições em atraso não servem, mesmo que o sistema aceite, para recuperar qualidade de segurado ou para completar período exigido como carência.

- Recolher contribuições em período prescrito. A prescrição ocorre em cinco anos.

As contribuições vencidas em período prescrito não são cobradas pela Receita Federal e por isso não podem ser recolhidas mediante a emissão de guia da Previdência Social, mesmo que o valor devido seja acrescido de juros e multa. Para que o período vencido seja aceito pelo INSS, para fins de benefício, o contribuinte terá que propor a indenização do período.

O valor a ser indenizado é calculado pela média das contribuições feitas pelo contribuinte no período iniciado em 07/94 até o mês anterior ao do requerimento. Do valor médio encontrado é calculado 20% e acrescido juros e multa. O cálculo só pode ser feito em uma agência do INSS que exige comprovação de que o contribuinte exerceu atividade sujeita a contribuições no período requerido. Saiba mais detalhes sobre a indenização no artigo: O que é indenização de contribuições de períodos prescritos. Saiba o que é prescrição lendo: Decadência e Prescrição no Direito Previdenciário.

Quando o contribuinte, por qualquer motivo, iniciou atividade sujeita a recolhimento previdenciário e só fez a inscrição na Previdência em período posterior pode requerer a retroação da data de início das contribuições. Esse processo é chamado, no INSS, de Retroação da DIC.

Para ter um processo de Retroação da DIC aprovado o contribuinte terá que reunir provas documentais que exerceu atividade sujeita a contribuição previdenciária e não recolheu. Tem que provar que era contribuinte obrigatório e deixou de contribuir e por isso pode ser considerado um devedor da Previdência. Dentre os documentos que podem servir de prova são:

- comprovante de inscrição na prefeitura;

- comprovante de pagamento de algum imposto;

- comprovante de algum trabalho realizado;

- recibo de pagamento por serviço prestado.

Se for profissional liberal terá que apresentar o diploma, o registro no conselho ou ordem e algum outro documento que comprove que trabalhou no período pretendido.

O processo é analisado pelo setor de benefícios do INSS e se aprovado o requerente recebe a guia para recolher os valores. O valor a recolher será calculado conforme o período vencido, se prescrito ou não prescrito, como explicado nos itens anteriores. Não pague sem autorização, pois os pagamentos não serão aceitos para fins de benefício.

O contribuinte facultativo perde a qualidade após ficar seis meses sem contribuir, por isso só pode recolher contribuições em atraso dentro desse período. Muitas pessoas ficam desempregadas ou trabalham algum período sem registro e perguntam se podem recolher esses períodos para aproveita em benefício. A resposta é não, o desempregado é contribuinte facultativo e nessa condição só pode contribuir sem atraso ou na condição acima explicada.

Se você estava procurando como pagar contribuições ao INSS no sentido de se inscrever na Previdência para iniciar suas contribuições leia este artigo: Como contribuir à Previdência Social.

Caso tenha alguma dúvida faça sua pergunta acessando o Portal do Consultor Previdenciário que será respondida o mais breve possível.

Fórum do Consultor Previdenciário

484 comentários :

«Mais antigas   ‹Antigas   401 – 484 de 484   Recentes›   Mais recentes»
Catarino Alves disse...

Pode pagar como facultativo, só não pode pagar atrasados.

Junior disse...

tenho 5 competencias pagas em atraso entre 01/1980 e e 05/1980 como empresario empregado. e paguei a primeira contribuição em dia 11/1980e inclusive tenho atividade aberta em 11/1980. Essas 5 contribuições atrasadas não contam como carência certo. Mas conta como tempo de contribuição? Se contar tenho os 35 anos. Esta certo o raciocinio Catarino.

Catarino Alves disse...

Junior
Se pagou sem autorização do INSS não valem para nada, se teve autorização está certo.

claucia disse...

Olá minha mãe fez 65 anos em julho e fomos tentar aposentar ela e ficamos sabendo que só tinha 4 anos de contribuição na previdencia social, nós filhos estamos querendo pagar o tempo que resta que são de 11 anos para aposentá-la por idade, porém não sabemos o que devemos fazer, onde ir e o que falar para conseguirmos isto. O senhor poderia nos ajudar?

Catarino Alves disse...

Claucia
Não tem como fazer o que pretende, leia o artigo e vai entender.

Ubirajara Garcia disse...

Bom dia Dr. Catarino. Parabéns pela iniciativa. Minha dúvida é a seguinte: Trabalhei em uma escola estadual de 1992 a 2006 na qual fui reintegrado ao serviço público - CLT, em 2009. Neste processo de reintegração constam as verbas a serem pagas ao INSS patronal e do empregado (minhas), mas como precatórios do estado (ainda + 10 anos para receber). Estou para me aposentar e na CNIS aparece a contribuição apenas de 1992 a 2006 e após de 2009 e o período de contribuição de 2006 a 2009 não existe, pois só será depositado com a liberação do precatório. Entrei com processo administrativo junto a APS do INSS de minha cidade e este não esta reconhecendo estes 3 anos por falta de contribuição. Meu advogado, que ganhou a ação de reintegração, que não é especialista em direito previdenciário, me disse que a única saída (mesmo) seria entrar na justiça pedindo para fazer as contribuições (o que me parece ficaria bem caro), pois o INSS também se negou a calculá-las. Estou pedindo uma revisão de CTC confeccionada em 2008, para tentar averbar este tempo, pois desde 2007 sou servidor publico federal. Vou perder este tempo de serviço e contribuição se me aposentar agora? O que o Sr. me aconselha fazer? Desde já agradeço sua cooperação.

Catarino Alves disse...

Ubirajara
Não tenho como analisar casos específicos, sugiro que procure um advogado que possa analisar o caso e indicar o melhor caminho.

Ubirajara Garcia disse...

Desculpe Catarino. Mas devo entender que:
1- Não posso pagar os débitos com a previdência antecipando os precatórios como parte interessada para constar esta contribuição de imediato - EC 20/98.
2- Quando mostro as contribuições de cálculos para a Previdência pela Súmula 368 do TST tiro a responsabilidade da PS fiscalizar o pagamento, passo para a JT e espero 10 anos para me aposentar, só quando sair o precatório .
3- Minha chance seria entrar com reconhecimento de contribuição apenas com o registro na CLT e pela Súmula 75, pela omissão do estado na fiscalização (não realizado) conseguir o reconhecimento desta contribuição????
Desde já obrigado pelo seu tempo.

Catarino Alves disse...

Ubirajara
Não sei sobre esse assunto para ajudar.

Carla regina araujo lima disse...

Sempre trabalhei de carteira assinada. Fiquei desempregado e fui no INSS e descobri que tinha sido gerado um novo n do PIS como autônomo anos atrás. Comprovei que nunca fui autônomo e consegui dar baixa. Isso faz um ano e ainda não estou empregado estou com 64 anos de idade e 34 e 6 meses de trabalho, falta 6 meses para me aposentar. Existe algum meio de pagar esse tempo que falta com atraso..

Catarino Alves disse...

Carla
Como desempregada não pode pagar atrasados. Porquê você quer completar 35 anos?

Alexandre Biagioni Baroni disse...

Caro Catarino, sempre trabalhei pela CLT. Nos últimos 6 anos, porém, só consegui trabalhar sem registro. Há alguma forma de contribuir e pagar esses períodos em atraso? Obrigado. Alexandre

Catarino Alves disse...

Alexandre
O presente artigo trata desse assunto, veja se tem o que é preciso para pagar atrasados.

Valdick Calixto disse...

Exerci o mandato de vereador no período de 1993 a 1998, época em que não era obrigatória a contribuição. Agora pretendo usar esse tempo para aposentar por tempo de serviço. É possível a indenização ou contribuição?

Catarino Alves disse...

Silvinha
Desempregado não tem que recolher, facultativo paga quando quer e não pode pagar em atraso.
Portal do Conhecimento Previdenciário

Catarino Alves disse...

Valdick

Sim, pode ir ao INSS e propor a indenização do período.
Portal do Conhecimento Previdenciário

Lusiene ferreira disse...

Olá bom dia gostaria de saber se eu posso pagar atrasado por exemplo eu parei de trabalhar em 2012 nesse mesmo ano comecei a trabalhar com faxina até hoje permanece na faxina mas não contribuía não sabia que podia então peguei o carne para pagar 2015 posso pagar os anos que ficaram sem contribui como 13/14/

Catarino Alves disse...

Lusiene
Para pagar tem que ter autorização do INSS, mas no seu caso vai ser difícil, pois é provável que não tenha documentos que comprove que trabalhou nesse período.

Unknown disse...

Daniel Menezes

Tenho 52 anos, trabalhei 16 anos em área insalubre (gás, poeira, ruído) e tenho mais 06 anos trabalhando como prestador de serviço para um órgão estadual na área de administração. Iniciei o pagamento do INSS em 26/06/1986 a 17/06/2006 (insalubre) e, só voltei a contribuir 17/08/2009 como prestador de serviço. Já posso pedir minha aposentadoria?

Catarino Alves disse...

Daniel
Não tenho como saber, sugiro que vá ao INSS e veja qual é sua situação.
Portal do Conhecimento Previdenciário

Alexandre Cts disse...

Tive alguns periodos que nao sabia e acabei nao recolhendo o inss.Estava desempregado.Porem sempre trabalhei como trader autonomo na bolsa de valores. efetuando operações no mercado financeiro.Pode ser usado como prova pra recolher os atrasados?

Anderson Rocha disse...

Ola Boa noite.

A minha mãe é contribuinte do baixa renda e ela ficou 6 (seis) meses sem pagar.

Ela pode perder tudo o que ela pagou ou só estes 6 (seis) que ela ficou sem pagar?

Obrigado pela atenção!

Catarino Alves disse...

Anderson
Só perde o período que não pagou.
O INSS e os Tipos de Aposentadorias

Catarino Alves disse...

Alexandre
SE tem como provar pode sim.
O INSS e os Tipos de Aposentadorias

Antena Da Moda disse...

Olá! Preciso encarecidamente de que i Sr. me ajude sobre esse caso:
Minha vó trabalha desde dez/82 na casa de uma família ou seja, 33 anos. Nunca assinaram sua carteira. Hoje ela tem 72 anos é pensionista, e não pode se aposentar por idade para não perder a pensão (1salario mínimo).
Gostaria de saber se é possível a patroa dela entrar em acordo com o INSS é quitar parceladamente esses 30 anos de trabalho da minha vó, para que ele possa se aposentar por trabalho?
Grata!!

Catarino Alves disse...

É praticamente impossível, mas mesmo que o INSS autorize o pagamento terá que ser avista para que ela possa se aposentar.

Samuel Ferreira disse...

Ola Boa tarde! Meu pai esta com 32 anos de contribuição mas passou um bom tempo trabalhando em um escritorio em que ele nao tinha carteira assinada e nao pagou o INSS. Ele pode pagar atrasado? se sim quais documentos necessarios? Obrigado!

Catarino Alves disse...

Samuel
Não pode, leia o artigo que vai entender.

CICERO disse...

Catarino, parabéns pelo blog e ajuda valiosa.
Gostaria de me aposentar com a melhor condicao e já tenho 35 de contribuição e 54 anos de idade, minha dúvida é, durante 3 anos tive uma empresa onde emitia notas de prestação de serviço para uma industria, mas não recolhi nenhum imposto, posso recolher o INSS desse período, apresentando como prova cópia dessas notas? Será que compensa fazer isso no meu caso? Desde já agradeço.

Catarino Alves disse...

Cicero
Pode sim, leia o artigo qeu tem mais detalhes.

Conheça a Demile disse...

Olá..boa noite..encontrei seu blog e preciso de uma informação. Sou MEI e estou a 18 meses(competencias de 05/2014 até 10/2015) sem pagar a DAS..agora estou em condições de efetuar os pgtos.O aplicativo que emite a DAS, permite a emissão e calcula os devidos atrasos. Pergunto: como fica minha situação junto a previdência; a qualidade de segurado volta a ser restabelecida após os pgtos das DAS atrasadas?...agradeço sua ajuda...obg

Catarino Alves disse...

Os pagamentos em atraso só servem para regularizar a situação na Receita Federal, para o INSS não valem nada.

Sheila S disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Catarino Alves disse...

Sheila
Não entendi, se é proprietário de um taxi é contribuinte obrigatório.

Sheila S disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Catarino Alves disse...

Sheila
Se tem certeza que recolhe para o INSS só precisa recolher se sua renda for menor que o teto.

Sheila S disse...

Catarino, obrigada pela respostas mas de fato, formulei mal a pergunta: Tenho 58 anos,e sou servidora federal na ativa. Meu pai precisa transferir a autonomia de taxi para mim. Para isso precisei fazer minha inscrição no INSS como motorista de taxi. Sabe me dizer se a atividade é compativel com a de servidor federal (L,8112)? Quero recolher INSS para aumentar meu tempo de contribuição para levar para averbar no tribunal daqui a uns 7 anos qdo pretendo me aposentar por idade, proporcional ao tempo de contribuição (pois nem assim terei os 30 anos de contribuição necessários)... . È possivel? Como devo recolher? Desde já, agradeço, novamente ... :)

Leia mais: http://jus.com.br/duvidas/529446/servidor-federal-pode-cumular-com-motorista-autonomo#ixzz3soyaXP9n

Catarino Alves disse...

Sheila
Se tem dúvida entre no site da CGU que eles respondem se a atividade é compatível.

wantuilton neves disse...

Bom dia tenho 25 anos de trabalho em um metalúrgica gostaria de saber quantos anos consigo pegar de insalubridade e se a insalubre vale ate hoje para aposentadoria

Catarino Alves disse...

Wantuilton
Vale sim, desde que tenha o PPP, veja na empresa.

Carmen Zimmermann disse...

"Aposentadoria Proporcional"(até a Emenda Constitucional nº 20/98) estava com 18a 5m 0 dias Em novembro deste ano fechou o tempo necessário para esta aposentadoria. O tempo total de Contribuição até o momento é de 27anos, 8 meses, 10 dias e tenho 57 anos. Pergunto: Vale a pena pedir a proporcional ou aguardo mais 2 anos e 5 meses. Atualmente meu contrato de trabalho é por tempo determinado e termina em 22/09/17. Faltando 6 meses para a aposentadoria integral.

Catarino Alves disse...

Carmen
Se vai ter renda igual ao mínimo ou muito próximo vale a pena pedir a proporcional.

milena aparecida guindani disse...

olá Catarino trabalho em uma lotérica e estou com um problema na guia de recolhimento de um cliente, em vez de pagar o mes de setembro, nós pagamos o mes de outubro, e o mes de setembro ficou sem pagar, quero saber o que eu devo fazer nesta situação?
ja calculamos os juros mas não adiantou.

Catarino Alves disse...

Milena
Você não tem o que fazer, o segurado terá que ir ao INSS, com o comprovante, e pedir o acerto.

Nilton disse...

Olá comecei a contribuir com codigo 1007 em 2002 paguei so 2 parcelas . Fui morar em outro País . Voltei agora em 2015 e gostaria de saber se tem como pagar os atrasados.

Catarino Alves disse...

Nilton
Não pode, quem mora no exterior é contribuinte facultativo e não pode pagar atrasados.

Adriano Melão disse...

Boa noite, Catarino,

A minha mãe ficou sem contribuir entre 2002 e 2010 e pagava a contribuição como autônoma. O tempo de contribuição que falta para ela conseguir se aposentar, incluindo o tempo do pedágio, são 5 anos. Sendo que ela pagou antes de 2002 com o código 1007 e após 2010 com o código 1406 (este último por orientação do funcionário do Inss). Após informações equívocas de um advogado ela parou de pagar em janeiro de 2015.

O senhor acha que ela consegue pagar os 5 anos restantes proporcionais ao primeiro período que ficou sem contribuir? Ou, visto que ela está com 54 anos, compensa esperar para aposentar por idade? Ela como contribuiu com base em um salário mínino.

Desde já agradeço pela atenção.

O Consultor em Previdência disse...

Adriano
Para pagar atrasados precisa de autorização do INSS, facultativo não paga atrasados, leia o artigo que tem mais detalhes.
Doar é Participar, Faça uma DOAÇÃO e Ajude a manter este Portal

paulo roberto m dos santos moura disse...

trabalhei em 1986 a 1987 no restaurante de carteira sinada e nao recolheiro meu inss o que eu faso ele faliu

O Consultor em Previdência disse...

Paulo
Se tem como achar os antigos donos pode pedir cópia dos documentos que comprovam esse tempo, se não sabe não tem o que fazer.
Doar é Participar, Faça uma DOAÇÃO e Ajude a manter este Portal

Missão Pentecostes disse...

Fui desligado em 10/2015, faltam 5 meses para obtencao do benefício. Como devo proceder para garantir esse prazo?
Desde ja agradeco,
Moises

O Consultor em Previdência disse...

Moises
Que benefício?

levi disse...

Boa tarde..meu irmão é sócio de uma firma até hoje inativa e não encerrada. de 2002 até 2006 não consta recolhimento no inss dele. Esta empresa não sei por que; fez 4 recolhimentos ao inss com o código 2003, pelo que vi não entregaram o gefip...Tem como aproveitar este recolhimento para constar no inss dele? e outra, a empresa esta entregando a receita federal a informação de inativa. A advogada dele que que leve recibos de pro labore para fazer a guia de recolhimento. Pode isso? Sera que não sera indeferido? ele quer pagar, será que o inss autoriza o pagamento atrasados?

O Consultor em Previdência disse...

Levi
Depende dos documentos que ele tem, só o INSS pode responder.

Valupa Anjos disse...

Sr. Catarino,
Fiquei 8 anos sem contribuir, por estar fora do país e sem condições. Voltei a contribuir em 2013. Gostaria de saber se posso pagar os atrasados sendo que faltam 8 anos para os 30 anos de contribuição?

O Consultor em Previdência disse...

Valupa
Não pode, quem vive no exterior é contribuinte facultativo e nessa condição pode pagar em atraso, leia o artigo que tem mais detalhes.

Caroline Araujo disse...

Olá. tenho uma dúvida, o contribuinte facultativo que deixa de contribuir e antes de findar o período de graça, recolhe uma contribuição terá mais seis meses de graça, caso fique mais alguns meses sem contribuir? Ou seja, se ele contribuir a cada seis meses manterá a qualidade de segurado?

O Consultor em Previdência disse...

Caroline
É isso mesmo.

Carlos Griffo disse...

No ano de 2015 fiz contribuições retroativas calculadas pelo próprio INSS.
A minha dúvida é: posso declarar essa contribuição como despesa no IRPF 2016?

O Consultor em Previdência disse...

Carlos
Não sei com certeza para responder, terá que ver com a Receita Federal.

Lore disse...

Prezado, minha mãe pagou 13 contribuições prescritas e a aposentadoria por idade foi indeferida por não ter completado a carência mínima. O INSS não deveria ter autorizado a emissão da GPS nem recebido os pagamentos, mas os pagamentos foram feitos e recebidos. Pretendemos pagar as 13 contribuições faltantes daqui para frente. Minha dúvida é sobre as 13 contribuições indevidamente pagas anteriormente. Há possibilidade de ressarcimento? Como posso reaver os valores pagos dos períodos prescritos?

Desde já obrigada!

O Consultor em Previdência disse...

Lore
Tem que requerer na Receita Federal

BRUNA VIEIRA DOS SANTOS disse...

Olá, Tenho uma dúvida em relação ao recolhimento de contribuições atrasadas. Recentemente fiz a solicitação da aposentadoria por idade para minha mãe que fez 60 anos, porém esta foi indeferida por falta de período de carência. Totalizaram 142 contribuições, como devo proceder para recolher as atrasadas?

O Consultor em Previdência disse...

Bruna
Não tem como pagar atrasados, leia o artigo que trata desse assunto.

ireny rocha vaz Moraes disse...

Nunca perdi a condição de segurada, contribuo desde 1980. Há um período como EMPREGADA DOMÉSTICA:01/03/1982 Rescisão/Competência Final: 17/02/1984 ... veja os RECOLHIMENTOs via PGS= competência 03/1982 até 01/1984 ...ou seja: faltou a competência 02/1984 ...pra que se considere o período 01/02/1984 até 17/02/1984 .Pode-se recolher em atraso, consolidando a contribuição da competência 02/1984 com atualização dos valores?

O Consultor em Previdência disse...

Ireny
No caso de emprego doméstico o que vale é o que está anotado na CTPS, se falta alguma contribuição não tem problema para aproveitar o tempo.

elza p disse...

Meu marido tem 66 anos e cerca de 13 anos de contribuição. Perdeu o emprego (carteira assinada) faz 7 meses e neste período fez uns 2 'bicos' sem documentos para provar. Neste caso, o senhor acha melhor pagar como facultativo daqui para frente e deixar de lado as contribuições atrasadas como autônomo (já que não teria prova)? E ele poderá se aposentar por idade pagando como facultativo? Obrigada.

O Consultor em Previdência disse...

Elza
Ele só pode seguir pagando daqui para a frente, pois pagamentos em atraso não são somados para fins de completar os 15 anos exigidos para aposentadoria. Pode pagar como facultativo.

Evandro Cerqueira de Souza disse...

Olá Catarino, gostaria que pudesse tirar uma duvida minha.
Ao consultar meu extrato previdenciário (dentro da minha conta corrente do Banco do Brasil) verifiquei que consta uma informação "Vinculo Pendente de Validação pelo INSS", trata-se de uma empresa a qual trabalhei entre Agosto/2007 até Janeiro/2009 só que nesse extrato está apenas as contribuições dos meses de Março, Abril, Junho e Julho de 2008.
Logo posso entender que a empresa não recolheu todos os outros meses certo? Afinal naquela época, a empresa estava muito ruim, e veio a abrir falência logo que me desliguei. O mais intrigante é que ao consultar o extrato de FGTS existe deposito de vários meses do período que trabalhei, não todos, mas da maioria. Eu já agendei para ir no INSS, para verificar isso. A minha pergunta é, como poderei provar que trabalhei por todo período? A anotação na carteira é o suficiente? Pois acredito que não tenho nem mais documentos (termo de recisão) desta empresa.
Muito Obrigado.

O Consultor em Previdência disse...

Evandro
A carteira é suficiente, só pedem outros documentos se houver rasura ou anotação fora de sequência.

Evandro Cerqueira de Souza disse...

Catarino, boa noite.
Sou autônomo e a partir de Janeiro/2016 comecei a recolher como individual, e estou recolhendo com o valor do teto do INSS. A minha pergunta é, até quando posso retroagir e pagar os atrasados sem precisar comprovação de atividade? Pois alguns dizem que só posso pagar os últimos 6 meses anteriores ao meu primeiro pagamento em dia, que nesse caso foi Janeiro/2016, no site do INSS diz que posso pagar até os últimos 5 anos a partir do primeiro recolhimento em dia nessa categoria ou do cadastro da atividade na Previdência Social e a comprovação só seria necessário se o Contribuinte Individual não tiver atividade cadastrada na Previdência Social ou não possuir o primeiro recolhimento em dia. Estou com medo de emitir a guia no site da previdência, pagar e não contabilizar, pedindo comprovação.
E por fim, uma ultima dúvida é, eu paguei como individual a competência 04/16 neste mês de março, ou seja antecipei o pagamento. Como pago sempre o teto do INSS, e como autônomo minha renda é superior os R$ 5.189,82 então emiti a guia e fiz o pagamento, será que isso gera algum problema? Posso antecipar os pagamentos?
Muito Obrigado

O Consultor em Previdência disse...

Evandro
Só pode pagar após a primeira em dia, para pagamento anterior tem que abrir processo no INSS e receber a guia autorizada. Não tem problema pagar antecipado, mas só irá valer na época certa.

Wilson Bulhoes disse...

Ola, meu nome e Silvia E.M. Bulhões trabalhei de 1984 a 1985 e de 1988 a 1990 como empregada domestica , consegui junto aos meus empregadores documentos registrado em cartório de que trabalhei esses períodos isso pode contar para minha aposentadoria? Ou simplesmente perdi esse tempo?? sendo que eles não recolheram nada ao INSS alegaram que na época não era permitido recolher como empregado domestica.

O Consultor em Previdência disse...

Wilson
Tem que ver no INSS, mas acredito que será bem difícil que aceitem.

Sirley Jesus disse...

Eu sofri um derrame que me deixou com sequelas por isso recebia LOAS quando minha irma começou a trabalhar ele foi cortado,ela ja casou e saiu de casa,já entrei com vários recurso mas perdi todos.Minha pergunta e se eu paga mas um ano posso fazer um novo pedido?Visto que continuo na mesma condição?

Consultor Previdenciário disse...

Sirley
Pagar não adianta, pois o INSS não irá aceitar esses pagamentos uma vez que já esta doente.

Edmar Fioravante disse...

Doutor,
Tenho um ano em aberto já prescrito em uma empresa que já fechou, trabalhava sem carteira assinada,
Pergunta, é possível regularizar? O sntigo proprietário pode ter problemas caso concorde em regularizar?
Obrigado

Consultor Previdenciário disse...

Edmar
A empresa não tem como regularizar, se tem provas documentais de que trabalhou pode propor ao INSS indenizar esse período.
QUERO DOAR R$ 10,00

Edmar Fioravante disse...

Eu não tinha carteira assinada, que tipo de provas documentais presciso reunir? Já está prescrito e a empresa fechou.
Att
Edmar

Consultor Previdenciário disse...

Edmar
Tente este link:http://www.aposentadorias.net/2013/12/como-comprovar-vinculo-empregaticio-que-nao-consta-no-inss.html

palmito joao disse...

Boa tarde, meu caso é um pouco diferente dos apresentados no texto. Eu trabalhei auxiliando meu pai, que era autônomo no ramo de pintura, nos anos de 2001 a 2004, assim infelizmente não há documentos que comprovem o fato.
Será que um atestado emitido por meu pai poderá iniciar o processo junto ao INSS?
Obrigado pela atenção.

Consultor Previdenciário disse...

Declaração não é aceita pelo INSS.

Everton Adriano Mombach disse...

Catarino, preciso pagar complemento do MEI, código 1910 mas não sei onde imprimir a guia, no site da receita federal não tem a opção 1910, como devo proceder? É possível pagar contribuições com código 1910 com três meses de atraso?

Consultor Previdenciário disse...

Everton
O pagamento tem que ser feito sem atraso e por meio de guia avulsa. Para pagar atrasados tem que pedir uma guia no INSS.

VOU FAZER UMA DOAÇÃO

«Mais antigas ‹Antigas   401 – 484 de 484   Recentes› Mais recentes»